Sylvio Pirillo (1959-1960 e 1974-1975)

Sylvio Pirillo foi técnico do Corinthians no final da década de 1950 e durante a década de 1970. Pegou o clube no pior período de sua história, durante o jejum de grandes títulos, e ficou marcado pelo vice-campeonato paulista em 1974, quando o Alvinegro perdeu a final para o Palmeiras. Título apenas o da inexpressiva Copa São Paulo-1975, torneio disputado por São Paulo, San Lorenzo (ARG) e Peñarol (URU). Visit Writing Reviews for the most reliable writing services reviews by college students

Quando foi contratado pelo presidente Vicente Matheus, em 1959, Pirillo já contava com passagens por Botafogo, Fluminense e Internacional, além de uma temporada sob o comando da seleção brasileira (foi o primeiro a convocar Pelé). Carregava a fama de durão e contava com o respeito conquistado como jogador, especialmente como atacante do Flamengo, onde foi campeão estadual em 1942, 1943 e 1944.

Pirillo conduziu o Alvinegro no Paulista-1959, mas o time fez uma campanha irregular e terminou o estadual na quinta colocação - a pior obtida durante os anos 1950. Para piorar, o técnico foi responsável pela saída dos ídolos Idário, para o Nacional-SP, e Luizinho, para o Juventus. Com isso perdeu o apoio da torcida. Em 1960, ainda comandou o time em seis amistosos e depois foi substituído por Alfredo Ramos.

Em 1974, Pirillo retornou ao clube e para o Paulistão. A equipe liderou o primeiro turno de forma brilhante, com oito vitórias, três empates e duas derrotas, mas tirou o pé no returno e perdeu a chance de conquistar o estadual antecipadamente (ficou na sétima colocação). Como campeão do primeiro turno, o time tinha vaga garantida na decisão contra o Palmeiras, vencedor do segundo turno.

Essa foi a primeira final de Campeonato Paulista disputada pelo clube em 17 anos, o que não acontecia desde 1957. A expectativa da torcida era grande, mas o Corinthians empatou o primeiro jogo e foi derrotado pelo rival na segunda partida decisiva. A perda do título gerou uma nova crise no clube. Roberto Rivellino acabou levando a culpa e foi negociado por Matheus com o Fluminense.

Em 1975, o time fez boa campanha no primeiro turno do Paulistão, mas deixou escapar o título para o São Paulo nas últimas rodadas. A pressão piorou e Pirillo foi mandado embora no início do segundo turno. No total, o treinador dirigiu o Corinthians em 124 partidas, com saldo de 67 vitórias, 26 empates e 31 derrotas, além de 158 gols marcados e 209 sofridos. Aproveitamento de 65% dos pontos disputados.

       
                       
      DADOS  
     

Nome: Sylvio Pirillo Cesarino http://indoleads.com/ earn upto 50 per app install using flipkart affiliate program.
Nascimento: 16/07/1916, Porto Alegre (RS)
Falecimento: 22/04/1991, Porto Alegre (RS)
Seleção: Brasil (1957)
Principais clubes: Botafogo (1952), Bonsucesso (1953-1955), Fluminense (1956-1958), Internacional (1959), Corinthians (1959-1960; 1974-1975), Palmeiras (1963-1964), Juventus (1965), São Paulo (1967-1968), Ferroviário-PR (1969), Bahia (1972), Desportiva (1974), Paysandu (1977), Santo André (1979) e Rio Claro (1980)
Títulos: Corinthians: Copa São Paulo (1975); Fluminense: Torneio Rio-São Paulo (1957)
Estreia: Botafogo 0x1 Corinthians (12/05/1959)
I Restreia: Corinthians 5x0 América-SP (04/08/1974)

 
                       
      PELO CORINTHIANS
J
V E D GP GC %  
      1959*
Amistosos
Campeonato Paulista
Torneio Rio-São Paulo

11
38
1


8
23
1

1
4
0


2
11
0

30
75
1

21
45
0

77
66
100
 
1960*
Amistosos

6

2

3

1

16

14

58
1974*
Amistosos
Campeonato Paulista
Taça Independência

3
28

2

2
13

0

1
6

1

0
9

1

7
29

2

2
23

3

83
57

25

1975*
Amistosos
Campeonato Paulista
Copa São Paulo
Torneio Laudo Natel


6
21

2
6

4
12

1
1

0
6

1
3

2
3

0
2

9
34

3
3

6
16

2
7

67
71

75
42
TOTAL
124
67
26
31
158
209
65
*computado 2 pontos por vitória para efeito de estatística
   
voltar
© acervoSCCP