PALMEIRAS – CORINTHIANS 0-1
CAMPEONATO BRASILEIRO 2004 – 27ª RODADA
DATA: domingo, 29/08/2004
LOCAL: Estádio Cícero Pompeu de Toledo, São Paulo, São Paulo – Brasil
PÚBLICO: 35.229 pagantes
RENDA BRUTA: R$ 471.156,00
RENDA LÍQUIDA: R$ 251.917,81
DESPESAS: R$ 219.238,19
ÁRBITRO: Wilson Luiz Seneme.
ASSISTENTES: Evandro Luiz Silveira e Giovani César Canzian.
GOL: 42’ .
CARTÃO AMARELO: Lúcio, Magrão, Marcinho e Nen; Edson, Fabinho e Renato.
PALMEIRAS: Sérgio; Baiano (57’ Pedrinho), Nen, Gabriel, Lúcio (76’ Diego Souza); Marcinho (91’ Renaldo), Corrêa, Magrão, Élson; Thiago Gentil e Osmar. Técnico: Estevam Soares.
CORINTHIANS: Fábio Costa; Anderson, Marcelo Oliveira, Betão; Edson, Bruno Octávio, Fabinho (83’ Filipe Alvim), Fábio Baiano (79’ Rosinei), Renato; Gil e Jô (87’ Marcelo Ramos). Técnico: Tite.
[Nesta rodada, Palmeiras e Corinthians registraram o quarto maior público do Campeonato Brasileiro-2004 e a segunda melhor renda. Em campo, o Corinthians devolveu a derrota do primeiro turno e evitou que o rival assumisse a liderança da competição pela primeira vez na temporada. Aliás, o Dérbi Paulista foi disputado em clima de revanche pelos corinthianos, principalmente pela goleada imposta pelo rival no primeiro turno e pelo clássico ter sido disputado próximo do aniversário dos dois clubes. Depois do jogo Fabinho rebateu as provocações de Magrão, que disse que “alegria de pobre dura pouco” em alusão a diferença de pontos entre os clubes na classificação. “A festa pelos 90 anos do Palmeiras foi completa. Ganhamos em campo e cantamos parabéns fora dele”, disse Fabinho. Curiosamente, o gol do Alvinegro foi marcado numa falha do goleiro Sérgio. No lance, o camisa 1 saiu do gol para cortar um cruzamento e socou mal a bola, que sobrou para Jô cabecear para as redes. Antes da partida Betão se emocionou no vestiário e chorou. Segundo alguns jogadores, o choro mexeu com o brio de todo o elenco. “A emoção de disputar um clássico é demais. Sempre sonhei com isso e, na boca do túnel, ouvindo a torcida, não tem como não se emocionar”, disse Betão, que teve seu contrato prorrogado até dezembro de 2007. Por conta da morte de Marcos Gabriel Cardoso Soares, de 16 anos, no primeiro turno, os líderes das torcidas Gaviões da Fiel e Mancha Alviverde fizeram um pacto pela paz no clássico. Ainda assim alguns membros da Mancha foram presos na zona sul com bombas caseiras e houve tiroteio na Estação Tatuapé, com três palmeirenses feridos.]
Iqoption IQoption Marketwatch

 
         
voltar
© acervoSCCP