VASCO DA GAMA – CORINTHIANS 0-0 [3-4]
MUNDIAL DE CLUBES 2000 – FINAL
DATA: sexta-feira, 14/01/2000
LOCAL: Estádio Mário Filho, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro – Brasil
PÚBLICO: 73.000 pessoas
RENDA: não divulgada
ÁRBITRO: Dick Jol (Holanda).
ASSISTENTES: Jens Larsen (Dinamarca) e Fernando Cresci (Uruguai).
CARTÃO AMARELO: Amaral, Edmundo, Felipe e Paulo Miranda; Adilson, Índio, Luizão e Rincón.
PÊNALTIS: Rincón (g), Fernando Baiano (g), Luizão (g), Edu (g) e Marcelinho Carioca (d); Romário (g), Alex Oliveira (g), Gilberto (d), Viola (g) e Edmundo (f).
VASCO DA GAMA: Hélton; Paulo Miranda, Mauro Galvão, Odvan, Gilberto; Amaral, Felipe (101’ Alex Oliveira), Juninho Pernambucano (95’ Viola), Ramón (110’ Donizete); Edmundo e Romário. Técnico: Antônio Lopes.
CORINTHIANS: Dida; Índio, Adilson, Fábio Luciano, Kléber; Rincón, Vampeta (91’ Gilmar), Marcelinho Carioca, Ricardinho (76’ Edu); Edílson (112’ Fernando Baiano) e Luizão. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
[Com este resultado, o Corinthians sagrou-se campeão do Mundial de Clubes, o primeiro reconhecido pela FIFA, e alcançou o maior título de toda sua história. Em campo, a decisão foi bem acirrada, apesar do empate sem gols no tempo normal e na prorrogação. Ambos os clubes criaram diversas oportunidades, mas os goleiros Dida e Hélton, destaques da final, foram os heróis de seus respectivos clubes. Na decisão por pênaltis, cada um defendeu uma cobrança. A final também ficou marcada pelos erros de Edmundo e Marcelinho Carioca, ídolos em seus clubes, que perderam um pênalti cada. Para o vascaíno o drama foi maior, uma vez que o erro acabou com as chances do Cruzmaltino sagrar-se campeão. Encerrada a disputa, os jogadores do Timão festejaram bastante e coube ao capitão Rincón erguer a taça, entregue pelo então presidente da FIFA, Joseph Blater. O Corinthians recebeu ainda US$ 6 milhões como prêmio, enquanto o Vasco da Gama ganhou US$ 5 milhões. Os artilheiros da competição foram Anelka e Romário, ambos com três gols. Já o atacante Edílson, com dois gols, foi escolhido pela FIFA como o melhor jogador do torneio. Os jornais da época destacaram que do público de 73 mil, pelo menos 20 mil eram corinthianos. Foi durante a comemoração do Minudial que surgiu o grito mais popular da Fiel: "Oh, Oh, Oh! Todo poderoso Timão!"]

Детальная информация iqoption.ch у нас.

 
         
voltar
© acervoSCCP